quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Centro Cultural Banco do Brasil

Existem coisas que por mais que eu faça, nunca vou me acostumar, achar banal e deixar de me encantar. Uma delas é beber um café no Centro Cultural Banco do Brasil. Em poucas cidades você pode entrar num prédio daquele, sem pagar nada, e ficar lá só esperando o engarrafamento diminuir, lendo um livro ou visitando uma exposição.

Ontem bebi um expresso com leite, ou mocchiato para os frescos e latte para os moderninhos. Nada demais, o que fez a diferença foi o acompanhamento, uma pequena queijadinha deliciosa.

2 comentários:

  1. Sei exatamente o que vc está falando. Uma vez queria me encontrar em uns colegas de um curso que fiz para conversar sobre o trabalho final do curso. Sugeri que fosse no CCBB, exatamente no café que vc fala. Parece meio mágico o clima. Algo que vc não se acostuma facilmente. Muito bom.

    ResponderExcluir
  2. E pouca gente conhece. Há algum tempo encontrei um amigo no ponto da Praça XV e chamei para dar um pulo lá. Ele ficou encantado com o lugar e com o fato de ser gratuito. Tempos depois o encontrei novamente, com a namorada.

    Acarajé sexta?

    Abraços.

    ResponderExcluir