sexta-feira, 20 de março de 2009

Trabalho escravo na Ilha do Governador

Está nas manchetes hoje o caso da mulher que espancava o filho e a empregada, mantendo-a em cárcere privado (link).

Isso me fez lembrar um caso que a diarista que trabalhava na casa de um casal de amigos me contou. Ela é analfabeta e mora na área rural de um município da baixada. Sua filha, na época menor de idade, foi trabalhar numa casa de família e além da não receber salário, era espancada e também vivia em cárcere privado. Um dia teve uma oportunidade e fugiu. E isso na Ilha do Governador.

Ela me contou essa história há uns 7 anos, o fato então deve ter ocorrido há, no máximo, 10 anos.

Inacreditável isso ainda acontecer, e em grades cidades como o Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário