segunda-feira, 9 de novembro de 2009

IX Festival de Esquetes Elbe de Holanda

Atendendo ao meu pedido, recebi de Gilberto D'alma passaportes para fazer a cobertura do IX Festival de Esquetes Elbe de Holanda.

Para quem não conhece, Gilberto é mais um lutador da cultura na Ilha do Governador. Poeta, organiza o Sarau na Casa, que reúne uma vez por mês amantes da poesia na Casa de Cultura Elbe de Holanda. Confesso que não gosto de poesia, mas vou passar a divulgar a programação do sarau aqui, já que é mais uma manifestação cultural que merece ser incentivada. Ele também escreve um blog no Portal Ilha Carioca.

Infelizmente não pude ir no primeiro, já que só vi o e-mail do Gilberto no domingo.

Vou assistir todo o festival e fazer postagens aqui, com meus comentários sobre o que assisti e fotos.

A novidade deste ano do festival está na mostra paralela De Nós Para Nós Mesmos. Como o festival é organizado pelo GATIG (Grupo de Artes e Teatro da Ilha do Governador), seus integrantes não podem competir. Por isso, todo dia de apresentação haverá uma esquete dos integrantes desse grupo. Minha digníssima se apresentará no dia da premiação.

Todos os espectadores recebem uma cédula para votar na esquete que mais gostou, que resulturá no prêmio do gosto popular.

Então vamos às esquetes do segundo dia.

Mostra paralela

O Pequeno Príncipe
Direção: Rodrigo Malvar

Essa esquete foi apresentada por alunos do diretor. Saí de lá com uma resolução: ler urgentemente O Pequeno Príncipe. Não sabia que o texto era tão bom.

Mostra competitiva

1ª esquete: Repulsa
Os Despretensiosos

Diferentemente de todo o resto que foi apresentado, essa esquete contou com atores maduros e muito mais preparados.

2ª esquete: Adeus

Essa foi bem fraca. O texto não era coloquial e os atores falavam muito baixo, o que resultou na total incompreensão da cena. Um músico tocava violão e cantava ao vivo, mas, assim como o elenco, ele era muito inexperiente, errando acordes e desafinando. Ainda assim, vi grande potencial no grupo, que com mais estudo e trabalho conseguirá grandes resultados.

3ª esquete: Os Idiotas

Prova que pouca idade não é justificativa para imaturidade no palco. Com o processo certo é possível conseguir ótimos resultados. São alunos do Ribamar Ribeiro, de Os Ciclomáticos Cia de Teatro, que já tem um trabalho reconhecido no Rio.

4ª esquete: Bodas de Prata
Brasil com Arte Cia Teatral

Não considero mais nenhum texto teatral que tenha bodas no nome, já que tudo que já li e assisti remete sempre a uma coisa nelsonrodriguiana. Texto batido e previsível, com duas atrizes totalmente inexperientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário