segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Praia de São Bento

O inferno, segundo o Rodrigo, é um videokê imenso onde pessoas desafinadas cantam o dia inteiro no seu ouvido. Mas não são os videokês que fazem da Praia de São Bento a filial do inferno na Ilha do Governador, é todo o conjunto: a rua degradada, cheiro ruim, gente feia, música da pior qualidade e a confusão.


O mais impressionante é que sempre que passei o fim da noite lá, me diverti muito e tomei porres homéricos. Mas atenção a essa dica: já chegue bêbado, com seus critérios de avaliação no chão e totalmente desprendido da vida.


Para quem não conhece, explico: a Praia de São Bento é o trecho que vai da Peixaria, na entrada da Ilha do Governador, até o Clube dos Sargentos e o antigo Drive In, muito frequentado por operários, motoristas de kombi e empregadas domésticas. Diversos trailers ocupam toda a orla e os videokês, além do tráfico de entorpecentes e a prostituição, são algumas das principais atrações. Em alguns lugares existem palcos com iluminação especial para os aspirantes a músicos e potentes caixas de som. Depois de certa hora da noite essa estrutura é utilizada por uma espécie de animadora endêmica da região: as músicas (axé, pagode, funk e similares) tocam e ela, em trajes sumários, vai cantando, dançando e animando a plebe de cima do palco. Muitas vezes são acompanhadas por dançarinas (também conhecidas como cachorras ou periguetes) com roupas ainda menores.


O lugar é ótimo para conhecer uma parte da fauna brasileira. Com os traillers divididos em gêneros musicais, já citados acima, é possível, à distância, observar diversos rituais das classes C e D. O flerte com o sexo oposto (muitas vezes com o mesmo sexo) é o mais comum, mas pode-se também observar a proteção das fêmeas dos olhares de outros machos em lutas sanguinolentas, demarcação de território pela urina e uma espécie de transe através da ingestão de altos níveis de bebidas alcoólicas, como metanol, gasolina e fluido de bateria, ofertados largamente por baixos preços.

Os traillers que freqüento são o Bacaninha GLS Light e o Raio de Sol, visto que o videokê funciona até o dia nascer. É diversão garantida.

9 comentários:

  1.   vc     gosta  da  ilha    né  frequenta  tudo?

    ResponderExcluir
  2. Esse lance do mesmo sexo vc sabe (ou talvez não?) que no sec.XXi ja é bastante comum (na pratica o povo usa mais pra aparecer e chamar a atenção mais tudo bem). PRoteção das femeas deve ser referente aos caras que elas achem feios ou com pouco dinheiro (esse ultimo detalhe muito comum em classes A & B) demarcação de territorio com urina ? vc já foi em algum lugar aberto que não houvesse esse detalhe vez por outra senão sempre? Meu Querido o que vc bebe Black Label, Grants ou Cristal? BAIXOS PREÇOS? Isso depende em parte do local onde vc esta... já estive em locais em que uma cerveja em lata era R$5,00
    enquanto num bar qualquer era R$1,50 devo acreditar que a cerveja de R$5,00 era de 1º Qualidade e a outra de baixa qualidade? acho que não...

    EM RESUMO ACHO O SEU COMENTARIO EXTREMAMENTE DEPRECIATIVO VISTO QUE SE ESTE MESMO LOCAL FOSSE EM UM AMBIENTE DE MELHOR DECORAÇÃO E/OU EM LOCAL DE
    CLASSE MAIS ABASTADA SERA QUE TERIAMOS O MESMO COMENTARIO  A RESPEITO...

    P.S: Não Curto nem Axé nem Forró e muito menos Funk (Tirando o chamado "Funk Antigo") e nem do generos ofendidos por vc meu amigo xenofobico mas te aconselho a rever melhor suas criticas afinal se vc realmente pensa e tem senso critico a tanta coisa para criticar que poderia ser mais util na sociedade.

    P.S.S: Quanto a musica da pior qualidade deve ser sim se vc curte algo como Zouk, Reggae ou Rock talvez o lugar não lhe agrade já que não possui
    esses ritmos.

    ResponderExcluir
  3. Concordo que a rua degradada, cheiro ruim, gente feia (mas Não toda ela), música da pior qualidade (isso depende de gosto - e olha que eu sou muito criterioso com audio [por acaso vc não curte MPB não né?]) e a confusão (Agora me diz onde não tem confusão em locais que reune massas).

    "muito frequentado por operários, motoristas de kombi e empregadas domésticas" tambem pela "playbozada" que não é muito fã daquela menininha que fica bancado a santa e ETC.... tambem advogados e pessoas estudadas e inteligentes que só querem uma zueira qualquer, e os  motoristas de Kombi trabalham passando por lá mais do que ficando lá e se divertindo.

    "além do tráfico de entorpecentes e a prostituição" olha trafico você ve na L.A.P.A e qualquer lugar aberto mesmo, fica dificill de controlar já a parte da prostituição só se for pra vc por que se vc for ver lá for na Europa e outros lugares de 1º e 2º Mundo vera que é bem pior nas boates e clubes, temos tambem as festinhas de lugares proximos como BARRA, COPACABANA e IPANEMA e se der mole e invetigar até mesmo JARDIM GUANABARA que rola muita sacanagem então pro favor amigo não venha me falar de prostituição nesse local e não confunda vc ve pessoas se agarrando na Praia com protituição PORRAPELOAMORDEDEUS
     sec.XXI vai ser caxias na casa da... deixa pra lá.

    "as músicas (axé, pagode, funk e similares) tocam e ela, em trajes sumários, vai cantando, dançando e animando a plebe de cima do palco. Muitas vezes são acompanhadas por dançarinas..." - Só lembrando a vc que tem uma pá de cantores de Axé e Forró e outros ritmos da Região Nordeste que em shows vem com 
    dançarinas praticamente de roupas de baixo e ninguem esses comentarios mas tudo bem é só a sua opnião eu acho.
    "Com os traillers divididos em gêneros musicais" MEu querido vc já foi a L.A.P.A alguma vez na sua vida, viu a Zona que é o repertorio musical...
    então eu acho que seria mais justo dividir o espaço de acordo com os generos musicais não?
    "O flerte com o sexo oposto (muitas vezes com o mesmo sexo) é o mais comum, mas pode-se também observar a proteção das fêmeas dos olhares de outros machos em lutas sanguinolentas, demarcação de território pela urina e uma espécie de transe através da ingestão de altos níveis de bebidas alcoólicas
    como metanol, gasolina e fluido de bateria, ofertados largamente por baixos preços."...

    ResponderExcluir
  4. Prezado,

    Releia a última frase da postagem.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Conheço até Juiz de Direito que ali frequenta para fugir da gravata e da ditadura padronizada de comportamentos da sociedade. Minha classe social (se é que isso existe ou faz parte dessa ditadura padronizada), nível cultural, grau de instrução e minha profissão não te conto, nem sob ameaça de fogo... Mas me amarro para cacete naquilo lá!!

    ResponderExcluir
  6. Conheço até Juiz de Direito que ali frequenta para fugir da gravata e da ditadura padronizada de comportamentos da sociedade. Minha classe social (se é que isso existe ou faz parte dessa ditadura padronizada), nível cultural, grau de instrução e minha profissão não te conto, nem sob ameaça de fogo... Mas me amarro para cacete naquilo lá!!
    Em especial, o "cantinho" da Baiana.

    ResponderExcluir
  7. Entrei aqui para saber de como era o lugar porque eu nunca fui, e acabei me deparando com essa postagem ridícula e totalmente preconceituosa, ninguém aqui quer saber sobre o que você acha, e ainda querendo desmerecer a classe C e D, você é quem por acaso, o dono do mundo? Ah francamente!

    ResponderExcluir
  8. Vão todos tnc ... aquilo lá é o puxadinho do infernoinferno sim, o fim do mundo... drogas e sexo... Ahhh vão se f... e que o diabo carregue todos os frequentadores.

    ResponderExcluir
  9. Acho que algum macho classe C nao quis comer o cúzinho desse senhor tão distinto e ele se revoltou kkkkk. O lugar é ótimo, até pq quem faz o lugar é a pessoa e como este senhor é um monte de estrume deve ser dificil pra ele.

    ResponderExcluir