quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Pena e a Lei


Quem mora na Ilha sempre reclama das poucas opções de cultura no bairro. Esses comentários têm muito de verdade, já que muitas vezes o que vem para aqui é de qualidade duvidosa.

Mas para nossa felicidade estreará nesta sexta, 8 de outubro, o musical A Pena e a Lei, texto de Ariano Suassuna e direção de Jorge Sorriso. Já assisti e posso dizer que vale a pena.

**********


Comemorando os 40 anos do Movimento Armorial, o musical A Pena e a Lei recria com fidelidade o que foi concebido pelo autor, Ariano Suassuna, com músicas interpretadas ao vivo com instrumentos típicos do nordeste, como a rabeca, e com os atores/cantores contracenando com mamulengos.

A história se passa em Taperoá, uma pequena cidade do nordeste, e baseia-se numa trama de enganos e traições, retratando os valores e a moral do povo sofrido do sertão. No primeiro ato, A Inconveniência de ter Coragem, Benedito, um negro esperto que adora aprontar, precisa enfrentar Vicentão Barrote e o Cabo Rosinha, dois cabras valentes e fortes, para conquistar coração da bela Marieta.

Já no segundo ato, O Caso do Novilho Furtado, o exercício da justiça humana mostra a corrupção das autoridades, gerando decisões com base em documentos falsos e falhas das testemunhas.

No terceiro ato os personagens chegam diante da Justiça Divina, onde discutem a causa das respectivas mortes, descritas por Benedito e envolvendo lições e críticas de conduta, em que até o Cristo, de novo traído por Judas, é acusado de ter criado toda a confusão do mundo, embora lembre a fé, a esperança e caridade pelas quais os homens se salvam.e seguindo com fidelidade o que foi concebido pelo autor Ariano Suassuna, o espetáculo musical A Pena e a Lei apresenta em três atos, segundo o autor, “uma farsa da moralidade, uma tragicomédia, que apresenta a disputa dos homens pelas mulheres e pelos bens materiais, enganando uns aos outros, usando de poderes e outras táticas para alcançarem seus objetivos. Um vale-tudo no qual prevalece o famoso ‘jeitinho brasileiro’, que nem sempre dá certo”.

Baseado em elementos da cultura popular nordestinas, o musical diverte e provoca reflexões sobre a situação daquele povo, além de possuir canções interpretadas ao vivo e atores/cantores contracenando com mamulengos.

Serviço

A Pena e a Lei
Casa de Cultura Elbe de Holanda
Rua Eng. Rozauro Zambrano, 302 – Jardim Guanabara - Ilha do Governador
2466-0661 / 2466-0100
R$20 (inteira)
De sexta à domingo, 20h
De 8 à 31 de outubro

Nenhum comentário:

Postar um comentário