sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Pizzarola

Picanha, arroz de brócolis, farofa, fritas e molho à campanha da Pizzarola

Não gosto de lugares com muita gente, mas ver um restaurante vazio enquanto os outros estão cheios é um sinal que não deve ser ignorado. Estacionamos na Ribeira, minha digníssima e eu, e olhamos em volta para escolher onde jantar. A única exigência era ir num lugar que ainda não conhecíamos.

O Pizzarola parecia agradável, com uma estreita varanda na qual perfilavam algumas mesas com vista para a praça, um clima aparentemente romântico. Ao subir para o segundo andar, que é dividido em dois ambientes, também vazios, nossa segunda impressão ruim: televisão ligada no Zorra Total com um volume desagradavelmente alto, que só servia para entreter os garçons. Tive vontade de ir embora neste momento, mas resolvi permanecer e experimentar a comida.

No cardápio, pizzas, massas, carnes, peixes e aves. Esse tipo de restaurante, que oferece uma grande variedade de refeições, foi muito comum até a década de 80, 90, mas agora as casas estão se especializando em um determinado tipo de prato. Não que esse modelo ainda não renda, veja o Graça da Vila, que no final de semana tem fila na porta, mas esta é uma estratégia que a cada dia fica menos comum.

Pedimos a picanha com arroz de brócolis, farofa, molha à campanha e fritas. Era um prato executivo mas que servia duas pessoas. Foi na medida, não sobrou nada e saímos sem fome. Entretanto, a picanha tinha apenas uma pequena capa de gordura e estava pouco saborosa. Gostamos do arroz porque gostamos muito de alho, tempero usado em excesso, mas certamente esse não é o sabor esperado por quem pede o prato.

Com quatro chopes, pagamos R$70,00. Saímos com a certeza de não voltar mais.

Pizzarola
Rua Augusto dos Anjos, 12, Ribeira - Ilha do Governador
3396-5651 / 3396-0333

******

Apesar de termos sido bem recebidos pelos funcionários da Pizzarola, é chato para mim escrever esse tipo de crítica. O país está vivendo um bom momento, com milhões de famílias entrando para a classe média e, conseqüentemente, com mais dinheiro para gastar em restaurantes. A situação da Pizzarola pode ser revertida. Trabalhei dois anos no Sebrae e conheço o excelente trabalho que eles realizam para ajudar os pequenos empresários. Aconselho fortemente a busca de uma consultoria.



Exibir mapa ampliado

Nenhum comentário:

Postar um comentário