sábado, 2 de novembro de 2013

Ainda sobre pelos

Fonte
Pela primeira vez na vida deixei minha barba crescer e, ao contrário do que imaginava, continuo com cara de criança. Uma criança barbada, o que é ainda mais esquisito. Calma que piora: a barba se juntou aos cabelos cacheados e estou parecendo o Rolo, personagem do Maurício de Souza. Se ainda houvesse uma Tina na minha vida (namorada do Rolo e a personagem mais gostosa da Turma da Mônica) eu ficaria feliz.

Hoje em dia é muito fácil ter acesso à pornografia. Noventa e nove por cento da internet é pornografia, mas na minha pré-adolescência conseguir ver uma mulher pelada era uma tarefa que exigia alto nível de logística. Revistinhas eram contrabandeadas e passadas de mão em mão entre a molecada, escondidas em fundos de gavetas para que nossas mães não as achassem. Diante desta dificuldade, é natural que até a Tina das revistinhas da Mônica despertasse a libido na gente.

Mas voltando à barba, tenho total consciência da minha cara de sujo, mas como entrei numa fase de desapego, com até meus pelos pubianos desgrenhados, estou curtindo. Cicloativista, socialista, artista, combina comigo.

Foi apenas aos vinte e pouquinhos que as falhas que ficavam no meu rosto começaram a diminuir. Veja bem, diminuir, pois elas ainda existem. Como minha namorada na época não gostava, só consegui realizar esta vontade agora. O pior é que hoje em dia a desgraçada até curte uma barbinha.


A Tina é ou não é gostosa?



5 comentários:

  1. Vou te contar uma parada, quando adolescente me masturbei muito pra Tina. Que peitão, cheia de sex appeal, delícia!!!

    ResponderExcluir
  2. De onde é esse desenho da Tina? De que revista? É de uma revista?

    ResponderExcluir