segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Entre a cerveja e o pedal

Painel "respeite o ciclista" na Linha Vermelha
Me equilibro na corda bamba entre a vida boêmia e as atividades ciclísticas. Não é fácil acordar cedo para pedalar depois de uma noite de bebedeira, requer anos de dedicação e treino. E diante do incremento do número de pessoas que está adotando a bicicleta como meio de transporte, acredito que essa habilidade será cada vez mais requerida, e não duvido que a Estácio crie um curso politécnico na área no campus Terra Encantada.

Moro na Ilha e trabalho no Centro, e faço esse trajeto pedalando. São 20 quilômetros em cada trecho, 40 no total. Minha ex-namorada me considera um atleta por fazer isso, eu não. Se me visse com atleta, não seria por causa da distância moderada em vias de trânsito expresso, mas sim por conseguir fazer tudo isso de ressaca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário