segunda-feira, 28 de abril de 2008

Interatividade e qualidade

Uma das coisas que mais gosto nos blogs é o fato de ser uma ferramenta de mão dupla. Ou seja, existe uma interatividade entre mim e as pessoas que freqüentam este espaço. Grandes empresas monitoram o que blogueiros escrevem, pois além de serem formadores de opinião, dão importantes informações que podem ser utilizadas no planejamento de ações. Pequenas e médias empresas estão começando a perceber a importância de manter um relacionamento mais próximo com seus clientes e estão ficando prestando atenção na blogosfera. Eu estudo este veículo de uma forma um pouco mais acadêmica e em breve publicarei um texto um pouco mais aprofundado no assunto, assim como o endereço do blog da instituição em que trabalho, que ficará sob minha responsabilidade.

Recentemente publiquei uma postagem sobre etiqueta ao comer sushi e citei alguns lugares para se comer na Ilha. O gerente do Shimaki viu esta postagem e deixou um comentário que mostra o nível de atenção que eles dedicam a seus clientes. Vou reproduzir na íntegra o texto.

Prezado, parabéns pelo site e pelas ótimas informações contidas neste.

Ficamos bastante satisfeitos por saber ter você eleito a Temakeria Shimaki como sua opção de comida japonesa na Ilha do Governador, o que nos deixa bastante lisonjeados.

Nossa missão é oferecer a nossos amigos e clientes o máximo em qualidade de nossos produtos e atendimento, sendo sua satisfação nossa principal meta.

Nesse sentido gostaria de agradecer suas palavras de elogios e críticas, pois a partir destas conseguimos melhorar nosso atendimento e torna-lo o mais próximo do ideal possível.

Com bem disse em seu texto, a culinária japonesa tem como via de regra a elaboração de seus pratos em porções que sejam possíveis de serem colocadas inteiras na boca, sem a necessidade de corte. Por isso o uso dos hashis como instrumento de pegar e levar a boca, sem necessidade de corte.

Com a proliferação de estabelecimentos não especializados na culinária japonesa disponibilizando este tipo de alimento em seus cardápios, principalmente os restaurantes a quilo, ficou bastante comum serem encontrados sushis extremamente grandes e fora dos padrões tradicionais, que na maioria das vezes são impossíveis de serem postos inteiros na boca.

Adotamos a escola tradicional de preparo de nossos sushis, incorporada as variações ocidentais de ingredientes incorporados a estes, porém mantendo o tamanho padrão, inclusive este sendo determinado pelo formato da alga nori utilizada para enrolar os maquimonos e temakis.

Como dito antes, nossa principal meta é a satisfação de nossos amigos e clientes, portanto fique a vontade de em sua próxima ida ao Shimaki, mencionar que sua preferência é por peças um pouco maiores. Como nossa confecção é toda feita na hora, a partir do pedido do cliente, tenho certeza que ficará bastante satisfeito com o resultado.

Ah.. quanto a sua sugestão para o uso de elásticos para os menos experientes no manejo dos hashis, sugiro conhecerem nosso "fixador de hashis" que dispensa o uso desta adaptação tornando o uso dos "palitinhos" bem mais agradável mesmo para os menos treinados.

Abraços e aguardamos você no Shimaki.

Wagner Rocha.
Gerente de Produção Shimaki.

Antes do Shimaki abrir eu comecei a escrever um artigo que falava sobra a importância da diferenciação nos quiosques da Praia da Bica. Muitos comerciantes reclamam da falta de clientes, que não conseguem ganhar o suficiente, mas por outro lado, muitos fazem sucesso e conquistavam seu público. Vou ver se termino este texto para publicar aqui, citando alguns casos de sucesso, como o Doc Sax e o antigo Cadillac, que fechou por outros motivos. Um projeto diferente dos demais tem seu valor e consegue reconhecimento.

Um bom marketing deve deixar o cliente encantado, que será responsável por um boca-a-boca extremamente importante para assegurar uma boa imagem da empresa. Parabéns ao Wagner e toda equipe do Shimaki.

Nenhum comentário:

Postar um comentário