quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Briga entre Globo e Record

Ontem publiquei a reportagem do Jornal Nacional que ataca o Edir Macedo e a Rede Record. A Record prontamente respondeu, também com uma reportagem enorme sobre o passado suspeito da concorrente.

O objetivo deste blog nunca foi a imparcialidade, mas como a Globo também não é santa, vou fazer uns breves comentários.

É sabido e notório a forma de atuação da Globo ao longo de sua história: apoio à ditadura, cobertura parcial das Diretas Já, tentativa de fraude com o objetivo de prejudicar o Brizola das eleições para o governo do Rio de Janeiro em 1982 (descrito em forma de diário pelo jornalista Paulo Henrique Amorim no livro Plim-Plim: a Peleja de Brizola Contra a Fraude Eleitoral – muito bom, tenho e recomendo), sem falar na compra suspeita do terreno que hoje abriga o Projac.

O caso das caras pintadas que derrubaram o Collor é outro que causa dúvidas e discussões até hoje. Muita gente acredita que quem derrubou o presidente foi a Globo. Esse tipo de pensamento é extremamente prejudicial ao Brasil e à democracia, uma clara tentativa de fazer com que a população se sinta impotente com relação ao rumo político do país. Quem derrubou o Collor foi a população, lotando as ruas e manifestando sua indignação. Pensar de outra forma é uma idiotice, faz com que o cidadão deixe de acreditar no seu poder de mobilização e transformação.

Enfim, tanto a Globo quanto a Record possuem passado (presente e futuro) dúbios, com muita suspeita de corrupção.

Em 1993 a rede britância BBC de televisão produziu um documentário contando um pouco da história da Rede Globo e seu monopólio dos meios de comunicação no Brasil, equivalente apenas a países ditatoriais e suas redes estatais. É claro que a Globo entrou na justiça e conseguiu proibir as exibições de Muito Acima de Cidadão Kane, mas o vídeo foi exibido secretamente dentro de universidades e centros comunitários.

Graças ao Youtube, você pode assistir esse importante documentário na íntegra. Muito importante para nos ajudar a manter nossas mentes um pouco mais livres.



2 comentários:

  1. O jornalista Daniel Heiz publicou em 1987 pela Editora Tche o livro A História Secreta da Rede Globo, quatorze edições foram tiradas e como num passe de mágica esse livro foi banido das prateleiras de nossos livreiros, o que aconteceu ate hoje não se sabe bem. Esse livro seviu também  como base para o documentário que voce se refere.
    Hoje grças a midia democratica via internet podemos baixar esse livro em sites, ler e ponderar sobre os bastidores desse império global. 

    ResponderExcluir
  2. Valeu pela dica, Aguilar. Vou tentar baixar esse livro.

    Forte abraço, Izidoro.

    ResponderExcluir