domingo, 13 de dezembro de 2009

O Boi e o Burro na Caminho de Belém

Esse final de semana foi muito especial para mim. Minha digníssima foi convidada pelo GATIG (Grupo de Artes e Teatro da Ilha do Governador) para entrar no elenco do espetáculo O Boi e o Burro no Caminho de Belém, interpretando Nossa Senhora.

O texto, de Maria Clara Machado, mostra o nascimento de Jesus do ponto de vista do boi e do burro que moram no estábulo onde aconteceu o parto. Como muitos outros textos da Maria Clara, é maravilhoso. Os dois animais começam a ver a movimentação de pessoas, o burburinho, e percebem que alguma coisa especial vai acontecer naquela noite.

As apresentações estão sendo realizadas em hospitais e asilos e todos os atores são voluntários. Faz parte do projeto Casa do Papai Noel, que leva um pouco de alegria para órfãos, doentes, idosos e deficientes físicos.

No sábado foi realizada na Igreja São José do Operário. Os vídeos abaixo foram gravados no dia:





Para minha felicidade também fui convidado para participar. No domingo fomos a um asilo em Guadalupe e fiz o papel de José. Foi extremamente gratificante e divertido, todo o elenco do GATIG foi excepcional. A peça foi encenada no refeitório para um pouco mais de 20 idosos, e apesar de boa parte deles não ter entendido o que se passava, todos os atores faziam com a mesma vontade que quem se apresentava no Garnegie Hall. Minguinhos (boi) e Daniel (burro) fazem as apresentações um um tesão que realmente contagia todos.

Agradeço publicamente a oportunidade de ter participado desta apresentação.

O álbum abaixo é da apresentação na São José do Operário:

O Boi e o Burro

4 comentários:

  1. "Solidariedade, amigos, não se agradece, comemora-se."


    (Betinho)

    Comemoro com louvor a iniciativa do GATIG, tua participação e da Martina.
    Solidariedade, Respeito, Amor ao próximo dignificam o ser humano.
    A Arte nos remete a esse triangulo e o artista o fiel depositário dos sentimentos de amor,solidariedade e dignidade.

    MERDA PRA VOCES.


    ResponderExcluir
  2. Já tive, junto com minha filha, a felicidade de encenar essa peça com o pessoal do GATIG por dois anos e posso dizer que é muito bom!! Fizemos na Casa de Cultura Elbe de Holanda da última vez, para alunos de colégios públicos. Mas antes, quando a Casa ainda não existia, foi no patio de uma oficina mecânica (!!) emprestada por um dos membros do GATIG, tb em apresentações beneficentes. Tudo pela paixão pelo teatro e pelo amor ao próximo!! O máximo!! Vale a pena conferir!

    ResponderExcluir
  3. Na oficina do Enildo, já assisti Seu Eu Fosse Rei lá.

    Muito bacana. Abraços, Zi.

    ResponderExcluir
  4. Valeu Aguilar, forte abraço e feliz Nata!

    ResponderExcluir