quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Quebra Nozes


Ontem tive uma grata surpresa ao passar pela Cinelândia com minha digníssima. Um mega palco montado para uma exibição de O Quebra Nozes, ballet que conta a história de Clara e sua viagem ao mundo dos doces, encenada pelo corpo de baile do Theatro Municipal.

Meus leitores conhecem minha opinião sobre o Theatro Municipal (alto custo e pouco retorno para a sociedade), mas essa ação, sem nenhum patrocínio corporativo (pelo menos não tinha nenhum banner aparente), foi um presente para quem passava por lá. Só apresentaram o segundo ato, já que o espetáculo inteiro é longo demais para ser apresentado na rua. A música era ao vivo, tocada pela orquestra do teatro, e Márcia Jacqueline no papel da Fada Açucarada

Sou leigo no assunto, mas minha digníssima é formada em dança e me explicou tudo o que acontecia. O espetáculo conta uma história inteira, cada dança tem um texto implícito que só entende quem estudou. Uma boa idéia seria colocar um daqueles painéis que traduzem óperas para explicar o que se passa no ballet. Se minha namorada não estivesse comigo contando a história, eu não teria sido impactado da mesma forma.

Infelizmente a orquestra ao ar livre não tem o mesmo impacto do que dentro do teatro, com aquela acústica que amplifica o som que vem por todos os lados. A sensação de ouvir uma orquestra numa sala de espetáculo é parecida com a de ouvir uma bateria de escola de samba dentro da quadra.

Essa cidade é louca. Por um lado é cada um por si, trânsito caótico, um salve-se quem puder, mas vez por outra você dobra a esquina e se depara com um palco na rua e uma encenação de O Quebra Nozes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário