sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Adestrador / adestramento de cachorros na Ilha do Governador

Depois de muito planejamento e insistência da minha digníssima, adotamos um cachorro. Sempre fui contra colocar um cão dentro de um apartamento, mas era isso ou providenciar um analista para ela, que andava meio tristinha ultimamente.

Mas se soubesse que ter um cachorro era tão bom não teria demorado tanto em ter um. É ótimo, o bicho só trouxe felicidade.

No princípio não queríamos um animal adulto, já que eu tinha a errada impressão que não seria possível mudar seu comportamento em caso de agressividade. Mas isso não é verdade, todo cachorro é capaz de aprender novos truques, a idade só interfere um pouco no tempo que o adestramento leva.

Cachaça tomando banho de sol
O Cachaça (esse é o nome dele) até que chegou bem comportado. Em casa não costumava morder as coisas, não ficava em cima quando estamos comendo e não latia muito, além de ser muito carinhoso. O problema era na rua. Ele ficava puxando muito a guia (arrebentou duas) e latia para todos os outros cachorros. Era um problema. Resolvemos procurar um adestrador e saber o preço. Se fosse viável, colocaríamos no orçamento do mês seguinte.

Conseguimos o telefone do Alexandre numa pet shop e marcamos um encontro. Como não tínhamos dinheiro para começar imediatamente, combinamos para o mês seguinte. Mas neste ínterim, toda vez que minha digníssima se encontrava com ele na rua, recebia algumas dicas que foram suficientes para mudar muito o comportamento do Cachaça: usar estalinhos como reforço negativo, mudar o tipo de coleira, diminuir a guia e passar antes dele pela porta já deixou o cachorro muito mais tranqüilo, e passear com ele ficou cada vez menos complicado. A mudança foi tão visível que as pessoas na rua comentavam como ele já estava comportado. E isso só com dicas.

O Alexandre é ótimo, mesmo sem saber se nós contrataríamos ou não seus serviços foi dando dicas valiosas e eficazes. Obviamente assim que entrou um dinheirinho o treinamento oficial começou.

Não é caro, custa menos que uma mensalidade de um colégio (exceto do Thales, que, dizem, já está aceitando vale-transporte como pagamento) e vale para o resto da vida. Dependendo da velocidade de aprendizado do animal, será necessário mais um mês.

Em pouco tempo ele já está sentando e deitando. Em breve gravarei algumas imagens para mostrar.

É isso: quem quiser adestrar seu bicho de estimação, não chame outra pessoa. O Alexandre é ótimo e cobra um preço muito justo. Sou um cliente satisfeito.

Adestramento e passeio com cães na Ilha do Governador
Alexandre Barcelos: 8260-3697

3 comentários: