domingo, 13 de março de 2011

Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé

Ermida Nossa Senhora do Ó
A praia da ilustração acima, de 1580, atualmente é a Rua Primeiro de Março. A Praça XV está localizado em frente à capela, hoje Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé. Não se sabe muito sobre sua origem, provavelmente construída sob promessa depois da expulsão dos franceses e da fundação da cidade.

No século XVIII, em um dia de festa, a ermida desabou matando alguns fiéis. Durante a restauração em comemoração aos 200 anos da chegada da família real, foram achados resquícios da antiga construção:

O chão da antiga ermida Nossa Senhora do Ó
Em 1761 foi inaugurada a nova igreja, desta vez maior, mais imponente e dedicada a Nossa Senhora do Carmo. Tão logo chegou de Portugal, foi elevada à Capela Real por D. João VI, acessada pela realeza através da passadiços que ligavam o Paço ao convento das Carmelitas e à igreja.


A imagem acima retrata a Praça XV em 1808, ressaltando que só passou a ser chamada assim depois da Proclamação da República. Até então teve diversos nomes, como Largo do Carmo, Largo do Paço entre muitos outros. No destaque é possível ver a Igreja. No lado esquerdo, o convento das Carmelitas (atualmente pertencente à Universidade Cândido Mendes) e à direita a Ordem Terceira do Carmo. Em frente ao Morro do Castelo (demolido na década de 20), o Paço Imperial. No primeiro plano, o chafariz do Mestre Valentim.

Diversos eventos importantes aconteceram na Igreja Nossa Senhora do Carmo:

  • Os dois casamentos de D. Pedro I (com Imperatriz Leopoldina e D. Amélia), de D. Pedro II com D. Tereza Cristina e da Princesa Isabel com o Conde D'eu;
  • Batizado da Princesa Isabel e D. Pedro II;
  • Juramento da Primeira Constituição do Brasil por D. Pedro I em 12 de outubro de 1822;
  • Coroamento de D. Pedro I e II;
  • Elevação do país a Reino Unido do Portugal, Brasil e Algarves e de D. João VI como seu imperador;

Pia onde a Princesa Isabel foi batizada, ainda hoje utilizada

No início do Século XX, por intermédio do primeiro cardeal do Brasil e da América Latina, D. Joaquim Arcoverde, foram transferidas partes dos restos mortais de Pedro Álvares Cabral:

Urna com restos mortais de Pedro Álvares Cabral

Na verdade, a urna contém terra tirada do jazigo da família Cabral em Portugal, não existe nenhum osso ou coisa que o valha, mas vale o folclore.

Durante a restauração de 2006 diversos itens de alto valor arqueológico foram achados. Um deles foi a armadilha contruída por índios contra os franceses, antes da fundação do Rio de Janeiro. Consistia em um fosso com diversas lanças cravadas em seu fundo.

Armadilha criada por índios antes da fundação da cidade
Diversas obras foram responsáveis por várias modificações na construção. Atualmente sua fachada é do início do Século XX.

Serviço

Excetuando a gravura de 1808, todas as imagens acima foram feitas por mim em uma visita guiada à igreja. Custa apenas R$5,00 e funciona de segunda à sexta, das 10 às 15h. Aos sábados o horário de funcionamento é de 11 às 14h. 

Qualquer ônibus da Ilha do Governador para o Centro deixa perto. Saia de casa e faça a visita guiada, leve seus filhos, vá com seus amigos. Pode até aproveitar e comer um acarajé da Ciça depois.

Saiba mais


Nenhum comentário:

Postar um comentário