sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Conversando com deus


Outro dia, no ponto de ônibus, prestava atenção na conversa de duas meninas. Uma delas estava muito triste, tinha acabado de levar mais um bolo do namorado babaca e ouvia de cabeça baixa os conselhos da amiga.

- Conversa com deus, ele sempre responde.

Refletir sobre a vida é sempre uma excelente maneira de encontrar soluções para os problemas que surgem. Colocamos a imaginação para funcionar e com este exercício vislumbramos diversos cenários possíveis.

Uma vez, ainda adolescente, um amigo recomendou-me conversar com o vento. Num dia de muita tristeza, resolvi seguir esse louco conselho e por algum tempo acreditei ter sido atendido, tanto que depois agradeci pela recomendação.

Grande bobagem, não é deus e muito menos o vento quem nos responde, somos nós mesmos. Hoje em dia não converso mais com a natureza ou entidades que não existem, gosto de escrever, sempre me ajuda bastante.

2 comentários:

  1. Depois que passei a conversar (falar e ouvir) a Deus (esta "entidade que não existe"), isto não só me ajudou bastante. Mudou completamente o sentido de tudo. Nunca recebi nenhum bom conselho do vento, não. :-)
    É uma pena que eu não tenha a capacidade de colocar em sua cabeça a felicidade de ter Alguém em quem confiar. A vida sem nenhuma noção de Deus deve ser muito triste, ou pelo menos incompleta.

    ResponderExcluir
  2. Não se trata de uma entidade ou simples força, mas um Ser ao qual fomos criados a Sua semelhança, porque não crer em Sua existência? Apenas procuramos culpados para toda colheita ruim que semeamos...mas a misericordia d'Ele é infinita e tudo muda quando simplesmente nos dispomos a procurá-Lo...

    ResponderExcluir