terça-feira, 2 de julho de 2013

Transporte na Ilha do Governador



Quem acompanha este blog cretino sabe que a bicicleta é meu principal meio de transporte. Moro na Ilha do Governador e trabalho no Centro, e faço quase que diariamente este percurso, ida e volta, pedalando. Não estou propondo isso como solução para todo mundo, sei que é uma atividade que requer preparo físico e uma certa experiência, mas foi a forma que achei para depender menos dos péssimos serviços que nos são oferecidos.

A situação tem piorado. Os frescões estão custando nove reais e ainda assim é difícil embarcar, dependendo do ponto ele já passa cheio. Muitas vezes é preciso de digladiar com outros passageiros para conseguir entrar.

A demanda para as barcas também aumentou e tumultos estão se tornando rotina. Atualmente as viagens nos horários de pico possuem mais passageiros do que costumava ter durante o dia inteiro há poucos meses, segundo informação do Barbaca.

Fico penalizado com aqueles que dependem dos "cata-cornos", ou quentões, que além da demora vão superlotados, um verdadeiro martírio.

E o poder público, que deveria resolver a situação, só piora as coisas. As vans em breve serão proibidas de rodar pelo Centro, então já dá para imaginar como ficarão nossas vidas.

De quem é a culpa?

Os principais culpados somos nós, que reelegemos no primeiro turno o atual prefeito da cidade, Eduardo Paes. Ele é conivente com as empresas de ônibus e não possui interesse em mudar esse esquema milionário.

Para quem não sabe, as empresas de ônibus financiam com muito dinheiro a campanha de prefeitos e vereadores. Quando estes se elegem, obviamente não irão contra aos interesses destes empresários. Desta forma, nosso legislativo e executivo fazem tudo para defender o interesse de seus financiadores, e não os da população.

O mundo está cheio de exemplos de grandes cidades que conseguiram resolver o caos do trânsito, mas isso requer acabar com a mamata de algumas pessoas, o que não é conveniente.

Marcelo Freixo, que não recebeu nenhum centavo da Fetranspor, RioÔnibus ou de qualquer outra empresa rodoviária, estava disposto a bater de frente com este esquema corrupto. Sei que fazer isso sem apoio da Câmara dos Vereadores é uma tarefa hercúlea, mas eu estava disposto a ver a briga. Espero que nas próximas eleições ele se consagre prefeito para que a Mui Leal e Heroica Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro veja um futuro melhor para seus habitantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário