sexta-feira, 2 de maio de 2008

Oficina do Pastel


Sempre que vou ao Shopping da Gávea passo em frente à Oficina do Pastel, uma pastelaria bem arrumadinha que tem lá mas nunca parei para comer. Ontem resolvi experimentar, acreditando encontrar um bom representante da categoria, já que o Shopping da Gávea é freqüentado por gente com dinheiro e que exige qualidade, mas que paga por isso.

O cardápio é pequeno mas diferente e com nomes engraçados. O pastel gay é feito com ricota fresca e salsinha. Já o marítimo é de atum e o vegetariano, pasta de espinafre. Infelizmente não tinha nenhum desses sabores, então fiquei com um de calabresa com orégano. A lingüiça vem em rodelas e não moída como se costuma ver por aí.

Decepcionante. Paguei quatro reais num pastel safado. Pequeno, pouco recheio e a massa não estava crocante. Impressionante foi a rapidez do preparo. Pedi no caixa que deu um grito para a cozinha e em poucos segundos o pastel estava pronto. Ele é mergulhado por apenas alguns momentos num óleo muito quente e é servido. Caro e fraco, sem falar na falta de uma boa parte dos sabores, que causa uma má impressão muito grande no cliente, principalmente naquele que vai pela primeira vez.

Para compensar, acabo do voltar do Banana Pastel, no Extra, antigo Bon Marché. Por apenas R$2,40 comi um pastel de carne com caldo de cana. O pastel é grande, massa crocante e bastante carne, muito bem temperada.

Estou escrevendo isso para ratificar dois dos princípios desse blog:

1- Nem sempre o mais caro é o melhor;
2- Você não precisa pagar muito para comer bem, é só conhecer os lugares certos.

E tenho dito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário