quarta-feira, 14 de março de 2012

Cachorro quente do Oliveira

Oliveira e sua carrocinha (fonte da imagem)
Depois de falar da Hareburguer, venho comentar sobre outra instituição carioca, o cachorro quente do Oliveira, também famoso e presente em diversas reportagens de TV, jornais, revistas e guias gastronômicos. Queria evitar escrever sobre esses personagens mais conhecidos, mas como estive lá semana passada, faço aqui um pequeno relato, até porque muitos dos meus leitores não o conhece.

Tenho ido todo final de semana para a Zona Sul com a digníssima. Enquanto ela trabalha, fico pedalando e conhecendo mais esta cidade. Num desses passeios fui até o Oliveira, que desde 1995 tem uma barraquinha de cachorro quente no Humaitá, em frente a antiga casa noturna Ballroom. Acreano, atende sempre com seu irretocável avental e chapéu de mestre cuca.

O sucesso é tanto que eventualmente é convidado por grandes empresas para falar para vendedores e executivos sobre qualidade e atendimento. Além disso, possui diversos clientes famosos, como artistas, esportistas e o milinário Eike Batista.

Cachorro quente do Oliveira e minha bike ao fundo
Com lingüiças e salsichas de qualidade e os tradicionais acompanhamentos (batata palha, milho, ovo de cordorna entre outros), são os molhos que dão o destaque ao cachorro quente. Entre as opções, barbecue, cheddar, mostarda com mel e roqueford. Custa R$6,50 (mar/2012). Também é possível pedir algumas lingüiças artesanais alemãs, por R$10,00.

Matriz
Rua Humaitá, em frente ao número 110
Todos os dias, das 18 às 4h

Filial Laranjeiras
Esquina da Rua Laranjeiras com a General Glicério

Segue reportagem feita pelo Hoje em Dia com o Oliveira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário