sábado, 29 de janeiro de 2011

Guia Carioca de Gastronomia da Rua


Cheguei a pensar que o projeto do Guia Carioca da Gastronomia da Rua tivesse sido abandonado. Previsto para ser lançado em dezembro, o blog estava desatualizado e ninguém nunca respondeu minhas mensagens perguntando sobre quando poderia comprar um exemplar. Depois de muito pesquisar, descobri que já estava sendo vendido na Travessa e comprei o meu no início do ano. Não demorou para a publicação voltar aos meios de comunicação e uma nova data de lançamento ser anunciada: fevereiro.

Como a minha baiana preferida está no documentário Na Boca do Povo, que vem em um DVD junto com o livro, deixei meu Guia com ela e só agora, depois de quase três semanas, peguei de volta e pude devorá-lo.

Idealizado por Sérgio Bloch, é um excelente trabalho, capa dura e com todas as páginas coloridas. Muitas fotos e um projeto gráfico de primeira, com as bordas das páginas manchadas de gordura. É mais que um guia, é uma ode à comida de rua e sua tradição, um projeto que valoriza o ambulante e a cultura brasileira.

No capítulo do angu da Lucinha é contada um pouco da história da Pedra do Sal e da escravidão no Brasil. Conheço pessoalmente a Lucinha e sua história de luta no Morro da Conceição. A religião africana e a origem do acarajé e seus ingredientes também são mencionadas nas páginas reservadas à Nega Teresa, que vende quitutes baianos na Rua Almirante Alexandrino.

Esses são apenas dois exemplos, todos os 19 pratos são recheados de informações históricas, da comida, do ambulante e do bairro, em um texto leve e muito agradável de Ines Garçoni. Já virei fã, tem uma proposta parecida com a do Ilhados (que possui o Guia Ilha Botequim) e espero que as próximas edições essas características sejam mantidas, que não ocorra o mesmo que aconteceu com o Rio Botequim, que virou apenas uma relação de endereços de bares, abandonando completamente a cultura e a importância destes estabelecimentos na vida da cidade.

Como já comentei nesta postagem (e em muitas outras), um pequeno grupo de pessoas sempre quis transformar o Rio numa capital tropical da Europa, por isso o combate contra o comércio de rua (vide o Choque de Ordem do Eduardo Paes). Apesar do Guia ter sido contemplado pela Lei de Incentivo à Cultura do município, a prefeitura não mede esforços de seu braço repressor que é a Guarda Municipal, batendo em ambulantes e roubando suas mercadorias. Um dos melhores angus com costela que já comi saiu do seu ponto na Rua Uruguaiana e nunca mais pude degustar essa iguaria.

Para saber mais, visite o blog do Guia. Para comprá-lo, clique aqui. Abaixo, o trailer do documentário Na Boca do Povo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário